Sísifo Revista de Ciências da Educação Unidade de I&D de Ciências da Educação da Universidade de Lisboa  Direcção de Rui Canário e Jorge Ramos do Ó ISSN: 1646-4990

02
2007
Jan | Fev | Mar | Abr

Formação de adultos: políticas e práticas

versão completa em PDF

« artigo anterior

E se a melhoria da empregabilidade dos jovens escondesse novas formas de desigualdade social?

Autor: Natália Alves +

páginas: 54 55 56 57 58 59 60 61 62 63 | pdf | próximo artigo »

Resumo

O termo empregabilidade tem vindo a impor-se como uma categoria universal de análise do mercado de trabalho, como um referente hegemónico das políticas de emprego e, mais recentemente, das políticas educativas. A sua introdução nos discursos educativos oficiais corresponde a uma alteração no paradigma por que se têm orientado as políticas sociais e inscreve-se numa lógica de individualização e responsabilização individual e na tendência crescente para a privatização dos problemas sociais. Mas a empregabilidade legitima, também, o reforço das fileiras profissionalizantes destinadas a todos e de medidas específicas destinadas a alguns: aos jovens das classes populares, com trajectórias escolares de insucesso e em risco de abandono escolar. Neste artigo, pretendemos demonstrar que, em Portugal, a profissionalização do sistema educativo é o resultado de uma política voluntarista do Estado que não encontra eco num tecido empresarial que continua a apostar nos baixos custos da mão-de-obra como factor de competitividade ao mesmo tempo que relega para um plano secundário a discussão do seu papel na (re)produção social e na criação de formas “doces” de exclusão.


Sobre o Autor:

Natália Alves (tp.lu.ecpf@sevlanREVERSETHIS) - CV

Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação | Universidade de Lisboa

Keywords
Desigualdades Sociais, Empregabilidade, Formação inicial, Inserção profissional.
Como referenciar este artigo:

Alves, Natália (1970). E se a melhoria da empregabilidade dos jovens escondesse novas formas de desigualdade social?. Sísifo. Revista de Ciências da Educação, , pp. 54-63. Consultado em [mês, ano] em http://sisifo.fpce.ul.pt